A dog and a cat running

Excesso de peso
ou obesidade?
Um problema que afeta a
saúde e bem-estar do animal

Sabia que...

Aproximadamente 1 em cada 3 cães e 3 em cada 10 gatos têm excesso de peso ou são obesos?*

E O SEU?
* Prevalência do excesso de peso e da obesidade em gatos: 19-55% (APOP, 2012); Prevalência do excesso de peso e obesidade em cães: 17-52% (APOP, 2012).

O que é a obesidade?

A obesidade é a acumulação excessiva de gordura no organismo causada, normalmente, pelo desequilíbrio entre o consumo energético (muita quantidade de alimento ou com muitas calorias) e o gasto energético (falta de atividade física). As calorias ingeridas que não são gastas armazenam-se sob a forma de gordura, levando ao aumento de peso e a alterações na composição corporal do animal.

Gráfico com o balanço energético entre exercício físico e ingestão de alimentos
Excesso de peso ou obesidade?

Considera-se que um animal tem excesso de peso, se o seu peso corporal estiver menos de 20% do seu peso ideal. Se o peso corporal estiver 20% ou mais acima do peso ideal, considera-se que o animal é obeso.

Fatores de risco Raças de risco

Prevalência de excesso de peso e obesidade

Gráfico com a Prevalência de excesso de peso e obesidade nos cães Gráfico com a Prevalência de excesso de peso e obesidade nos gatos
Fonte: Inquérito APOP, outubro 2011 (n= 459, estudo realizado em 41 clínicas veterinárias nos EUA)prevalência de excesso de peso e obesidade.

Fatores de riscoAssociados à obesidade felina e canina

Fatores Intrínsecos

Sexo

No caso da espécie canina, as fêmeas são mais predispostas para a obesidade do que os machos, principalmente após a esterilização. No caso da espécie felina, passa-se o contrário, os machos são mais predispostos do que as fêmeas, sobretudo após a esterilização.

Idade

“A incidência da obesidade aumenta tanto com a idade do cão como do dono”. O risco de obesidade é maior nos animais adultos quando a atividade decresce. Após os 10 anos o risco diminui.

Raça

Saiba quais as raças de gatos e cães com maior predisposição genética para a obesidade

Raça

Após a esterilização verifica-se um aumento do apetite e uma diminuição do gasto energético, o que predispõe a animal para o aumento de peso. As cadelas esterilizadas apresentam uma probabilidade 2 vezes maior de se tornarem obesas do que as cadelas inteiras. Os gatos esterilizados apresentam uma probabilidade 3 a 4 vezes superior de virem a ser obesos.

Fatores extrínsecos

Estilo de vida

A ausência de exercício constitui um factor fundamental para o desenvolvimento da obesidade. A prevalência desta doença diminui em proporção com o tempo de duração do exercício semanal. Normalmente, os animais com modo de vida interior são mais sedentários e, por isso, mais predispostos à obesidade.

Tipo de alimentação

Dietas altamente calóricas deixadas à descrição dão origem a um consumo excessivo de energia. Não é aconselhável optar por este tipo de regime uma vez que a maioria dos cães e dos gatos é incapaz de regular a sua própria ingestão alimentar sobretudo se o teor de gordura no alimento for elevado.

Fatores comportamentais

O risco de obesidade é maior em animais que sofrem de ansiedade, depressão ou frustração que podem originar distúrbios alimentares (bulimia).

Fatores ambientais

Coabitação com outros gatos ou cães, tipo de alojamento, etc.

Retroceder

Raças de riscoRaças com predisposição genética para a obesidade

Cão

  • Basset Hound
  • Beagle
  • Cavalier King Charles
  • Cocker Spaniel
  • Collie
  • Golden Retriever
  • Labrador Retriever
  • Pug
  • Rottweiler
  • São Bernardo
  • Schnauzer Miniatura
  • Scottish Terrier

Gato

  • Bosques da Noruega
Sabia que... O risco de obesidade é 2 x mais elevado em gatos cruzados do que em gatos de raça pura?
Retroceder

Como reconhecer a obesidade no seu animal?

Um ou dois quilos a mais podem ser um sinal de alerta para o perigo de obesidade, uma doença que o dono deve ter em consideração, uma vez que pode originar problemas de saúde, diminuindo a qualidade e a esperança de vida dos animais.

Gato sentado

Os 4 sinais mais comuns de obesidade:

  1. Acumulação de gordura na caixa torácica, sobre a linha da coluna vertebral ou na base da cauda.
  2. Acumulação de gordura abdominal e alteração da silhueta dos flancos.
  3. Redução da atividade física.
  4. Intolerância ao calor.

Se o seu animal apresenta um ou mais
destes sinais, poderá ter problemas de peso.
É aconselhável que consulte o seu médico veterinário.

Sabia que...

Um gato adulto de 4kg pode facilmente ganhar 500g extra de peso. Isto é o equivalente a um homem de 60kg passar para 70kg.

Riscos para a saúde Doenças associadas à obesidade

Doenças do aparelho
respiratório superior
  • Colapso da traqueia
  • Paralisia da laringe
  • Síndrome obstrutivo das vias áreas superiores (cães braquicéfalos)
Doenças
Osteoarticulares
  • Osteoartrite
  • Protusão do disco inverterbral
  • Rotura do ligamento cruzado
Doenças
do trato urinário
  • Urolitíase
  • Infeções Urinárias
Neoplasias
  • Neoplasias mamárias
Alterações
Metabólicas
  • Hiperlipidemia
  • Insulinorresistência
Acumulação
excessiva
de gordura
  • Colesterol
  • Acídos gordos
  • Glicerol
  • Hormonas esteróides
  • Citoquinas
Doenças
Cardiorespiratórias
(Agravamento)
  • Insuficiência cardíaca congestiva
  • Insuficiência pulmonar

Além disso, nos animais obesos verifica-se
um aumento do risco cirúrgico e/ou anestésico.

Em caso de necessidade de uma intervenção cirúrgica, um animal com excesso de peso necessita de uma dose
superior de anestesia, o que representa um risco cirúrgico acrescido. Além disso, o médico veterinário terá menor
visibilidade dos órgãos, pois estes estão envolvidos em massa gorda.

Como saber se o seu animal tem o peso ideal?

CONDIÇÃO CORPORAL

Uma maneira fácil de verificar a condição corporal do seu animal é através da palpação de certas zonas do corpo. Por exemplo, pode tentar sentir as costelas passando a palma da mão sobre a caixa torácica do animal. Se não conseguir palpar as costelas individualmente, então o seu animal é obeso.

Qual é a condição corporal
do seu animal?

Clique e descubra

PESO

Deve monitorizar o peso do seu animal pesando-o em cada consulta, para que qualquer alteração no peso possa ser detetada precocemente pelo médico veterinário.

Qual é a o peso ideal
do seu animal?

Clique e descubra

CONDIÇÃO CORPORALAvalie o índice de condição corporal (ICC) do seu animal.

Observe e palpe cuidadosamente a silhueta do seu animal e compare-a com as descrições seguintes.

Retroceder

Peso

Para saber o peso ideal do seu animal deverá dividir o seu peso atual por 1,x em que x é a percentagem de excesso de peso. Para saber qual o valor desta percentagem avalie o índice de condição corporal do seu animal.

Por exemplo:
Para um gato com 7kg e ICC 8 (ou seja, 30% de peso acima do seu peso ideal), o peso ideal é 7kg / 1,30 = 5,38kg.

Atenção

Se o seu animal estiver com excesso de peso ou obeso é tempo de agir! Marque já uma consulta de obesidade para o seu animal. O médico veterinário irá ajudá-lo a estimar o peso ideal do seu animal e planear um programa de perda de peso personalizado.

Retroceder

TratamentoPrograma de perda de peso

Quando o diagnóstico do animal indica um problema de excesso de peso, o médico veterinário irá instituir um programa de perda de peso. A obesidade é a única doença que só será resolvida por completo com uma abordagem nutricional adequada.

Além da alteração alimentar, um programa de perda de peso deverá ser complementado pelo aumento da atividade física. Teoricamente, para conseguir o emagrecimento do animal, bastará reequilibrar os níveis de energia consumida e gasta. Porém, este reequilíbrio requer algum tempo, podendo ser necessários alguns meses (a perda de peso semanal deve situar-se entre 0,5% e 2%, no gato, e entre 1% e 3% no cão). Para o sucesso do programa de perda de peso é, igualmente, importante controlar rigorosamente a dose diária recomendada de alimento e não dar alimentos extras ou guloseimas.

Um animal com excesso de peso ou obeso, deverá reduzir a quantidade de energia que consome, mas não necessariamente a quantidade real de alimento!

Alteração alimentar Para ajudar o seu animal a atingir o peso ideal deve oferecer-lhe um alimento especificamente formulado para a perda de peso, que será prescrito pelo médico veterinário. Diminuir simplesmente a dose diária do alimento habitual para restringir a ingestão de calorias não é a solução, pois pode originar uma carência de proteína que fará com que o animal perca massa muscular e não massa gorda. Além disso, é importante que o seu animal continue a receber todos os minerais e vitaminas adequados nas proporções corretas.

Dicas para ajudar o animal
a atingir o peso ideal

Selecione o seu animal

3 DICAS para ajudar o seu gato a atingir o peso ideal.

Gato
  • 1. Controle o valor energético total das refeições.

    A dose diária deve ser adaptada às necessidades energéticas do gato, que podem variar de acordo com a sua fase da vida, atividade física, estado fisiológico (ex. gestação e lactação) e sensibilidades particulares (ex. esterilizado ou não).

    • Nunca dê ao seu gato guloseimas nem sobras de refeições.
    • O alimento utilizado como recompensa deve ser deduzido na dose diária recomendada.
  • 2. Se tem mais do que um gato, tente alimentá-los em locais separados.

    Se apenas um dos seus gatos é obeso, procure arranjar uma caixa (de plástico, por exemplo) e fazer-lhe uma entrada que apenas permita a passagem do gato mais magro.

  • 3. Assegure a prática de exercício físico

    As brincadeiras ou jogos estimulantes são imprescindíveis para preservar o peso ideal do gato.
    É muito importante que compreenda a necessidade de despender algum tempo do seu dia para a realização destas atividades.

    • Em casas demasiados arrumadas ou com móveis demasiado sobrecarregados, os locais para o gato saltar, trepar, esconder-se, etc. podem ser escassos.

    Sugestões para promover o exercício físico

    • Coloque à disposição do seu gato, uma árvore para gatos ou algumas prateleiras na parede.
    • Numa caixa de sapatos fechada, faça 3 ou 4 buracos do tamanho da pata do seu gato e coloque o alimento seco lá dentro.
    • Construa uma escultura divertida colando, por exemplo, rolos de papel higiénico e esconda neles os croquetes do alimento seco.
    Voltar ao início

3 DICAS para ajudar o seu cão a atingir o peso ideal.

Cão
  • 1. Estabeleça rituais constantes para as refeições...

    • Defina um horário fixo para as refeições e respeite a dose diária de alimento (de acordo com as recomendações do fabricante);
    • Coloque o comedouro à disposição do seu cão apenas durante um período de tempo preestabelecido;
    • Deixe o seu cão sozinho enquanto come, ou seja, não deve observá-lo nem incomodá-lo enquanto se alimenta;
    • Se o seu cão não terminar a refeição no tempo estipulado, chame-o a outra zona da casa antes de lhe retirar o comedouro;
    • Resista à tentação de incentivar o seu cão a comer (exceto em caso de doença).
  • 2. Controle o valor energético total das refeições.

    A dose diária deve ser adaptada às necessidades energéticas do cão, que podem variar de acordo com a sua fase da vida, atividade física, estado fisiológico (ex. gestação e lactação) e sensibilidades particulares (ex. esterilizado ou não).

    • Nunca dê ao seu cão recompensas açucaradas nem sobras de refeições.
    • O alimento utilizado como recompensa deve ser deduzido na dose diária recomendada.
  • 3. Assegure a prática de exercicio físico.

    Os passeios ou jogos estimulantes são imprescindíveis para preservar o peso ideal do cão. É muito importante que compreenda a necessidade de despender algum tempo do seu dia para a realização destas atividades.

    Sugestões para promover o exercício físico

    • Passeios
    • Jogos (escondidas, atirar a bola, etc.)
    • Natação
    • Bolas dispensadoras de alimento
    Voltar ao início

Perguntas Frequentes

01. A obesidade deve ser encarada como uma doença?

Sim. A obesidade constitui um verdadeiro estado patológico na medida em que é responsável pela diminuição das capacidades físicas do animal e por doenças associadas. Além disso, trata-se de uma situação não reversível de forma espontânea, uma vez que o animal, por si só, é incapaz de reduzir a quantidade de alimento que ingere. Por isso, é muito importante a sensibilização precoce dos donos de animais com excesso de peso ou obesos.

02. Quando é que se aconselha iniciar o programa de perda de peso?

Qualquer animal que evidencie um excesso de peso visível deve emagrecer. Por conseguinte, não deve hesitar em observar e palpar o seu animal para detetar um eventual excesso de peso e iniciar, quanto antes, um programa de perda de peso.

03. É aconselhável recorrer a jogos alimentares?

Sim. Os jogos com dispensadores de alimentos são interessantes porque implicam uma certa atividade física por parte do animal para os obter.

04. Não será mais eficaz diminuir simplesmente a dose do alimento habitual? 

Não, porque nesse caso o animal continuará com fome e solicitará constantemente alimentos. Além disso, a diminuição da quantidade de alimento pode provocar alguns desequilíbrios, nomeadamente perda de massa muscular, por falta de proteína. Por conseguinte, é indispensável utilizar uma dieta com uma composição específica para favorecer o emagrecimento e evitar esses desequilíbrios.

05. É importante pesar a quantidade de alimentos administrada diariamente?

Sim. A forma mais rigorosa de respeitar a dose diária recomendada é utilizar uma balança para pesar com exatidão a dose de alimento prescrita pelo médico veterinário.